Loading...

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Acordo com empresas privadas para custear bolsas

Centros de P&D podem absorver futuros pesquisadores.


Uma das metas do programa é firmar parceria com o setor privado, que ficaria responsável por arcar com o pagamento das bolsas no exterior, especialmente nas universidades mais disputadas no mundo, que cobram valores entre US$ 30 mil e US$ 50 mil, por ano, por estudante. A ideia é que um acordo firmado pelo CNPq ou pelo Capes com uma instituição privada qualquer, estabeleça uma cota fechada de estudantes para ingresso em uma universidade selecionada pelo Ciência Sem Fronteiras.

A abertura dos Centros de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (P&D) de empresas multinacionais no Brasil para estágios dos estudantes e pesquisadores brasileiros é outro alvo a ser alcançado pelo programa, assim como a possibilidade de fixação dos estudantes na filial brasileira quando do retorno ao País. Além disso, outras empresas que criarem seus Centros de P&D no Brasil poderão contratar engenheiros e pesquisadores no País e enviá-los para treinamento no exterior, com apoio adicional das bolsas do programa.

Fonte: Secretaria de Comunicação da Presidência da República

Nenhum comentário:

Postar um comentário