Loading...

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

VEJA COMO OS PROBLEMAS AMBIENTAIS PREJUDICAM A ALIMENTAÇÃO


Congresso discute em São Paulo o papel da sustentabilidade na nutrição

A degradação ambiental, o aquecimento global e outros problemas ambientais prejudicam a qualidade da alimentação das pessoas de todo o planeta. Por isso, o tema do VII Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional será o compromisso da nutrição com a sustentabilidade e o meio ambiente.

“O nutricionista, por ser um profissional que tem por responsabilidade orientar uma alimentação saudável e individualizada aos seus pacientes, deve vincular à sua prática clínica a aplicação de medidas sustentáveis como o incentivo ao consumo de alimentos provenientes de cultivos mais próximos aos centros de distribuição, já que a queima de combustíveis fósseis que ocorre devido ao transporte dos alimentos traz sérios danos a saúde, a preferência por alimentos orgânicos, pois a utilização de agrotóxicos contamina os solos e lençóis freáticos, além de desequilibrar a fauna e flora da região em questão”, explica a Dra. Valéria Paschoal, diretora da VP e Presidente do Congresso de Nutrição Clínica Funcional.

O aumento de usos de agrotóxicos e outras substâncias nos alimentos pode levar ao desiquilíbrio do funcionamento celular do corpo humano, aumentando os índices de pessoas com problemas como infertilidade, endometriose, câncer, asma, doenças respiratórias, alergias, doenças neurológicas, obesidade e diabetes, entre outros. Assim, ao melhorar o meio ambiente, melhora-se também a saúde das pessoas.

Para uma mudança, seriam necessárias mudanças no processo desde o plantio. Segundo Valéria, “um cultivo sustentável é aquele que visa produção sem prejudicar o ecossistema à sua volta. Com relação à utilização de agrotóxicos, existe um conjunto de práticas que permitem reduzir ou eliminar o uso dessas substâncias no combate às pragas e doenças, como o controle biológico e o manejo integrado de pragas, ou ainda algumas alternativas menos disseminadas, como a utilização de produtos ‘caseiros’ de baixa toxidade, o emprego de armadilhas para insetos e, na horticultura, a utilização de plantas alelopáticas”.

A intenção do Congresso é então mostrar para os profissionais que esperar apenas por medidas governamentais não é o suficiente – mas é preciso começar a fazer essa mudança.

Assim como os profissionais, os indivíduos também têm um papel nessa mudança: “As pessoas devem sempre buscar informações sobre as fontes e o modo de cultivo dos alimentos, dando sempre preferência a alimentos orgânicos e de cultivo próximo aos centros de distribuição”, indica Valéria.

Informações sobre o Congresso

VII Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional e VI Congresso Brasileiro de Nutrição Esportiva Funcional

Data: 15, 16 e 17 de setembro de 2011

Local: Centro de Convenções Frei Caneca, São Paulo

Inscrições e Informações – www.vponline.com.br/congresso
Telefone: (11) 3582-5600 / 3582-5601 / 3582-5602



Nenhum comentário:

Postar um comentário