Loading...

sábado, 11 de setembro de 2010

Memória curta e hipocrisia caminham juntas

Por Ana D'Angelo

Na época do governo Fernando Henrique Cardoso, o vazamento de dados fiscais, autuações e outras informações de determinados contribuintes, incluindo grandes empresas, para a imprensa partia do 8º andar do prédio do Ministério da Fazenda. Todos os jornalistas experientes em Brasília sabem disso. Mas os privilegiados que recebiam informações tão preciosas eram alguns poucos, embora quase todos os principais veículos de imprensa tenham recebido seu quinhão.

O jornal O Estado de S. Paulo lutou até o fim (com razão) contra a censura imposta por ordem judicial para não divulgar dados de inquérito sigiloso da Polícia Federal contra o filho de José Sarney. O vazamento desse inquérito é tão criminoso quanto o acesso aos dados fiscais da filha de José Serra (embora eu ache que, em ambos os casos, os dados deveriam ser públicos, desde que não se atrapalhe uma investigação em curso).

Esse balcão de venda de declaração de imposto de renda descoberto na região do ABC é o típico acesso a dados sigilosos para aqueles que estão no andar de baixo. Quem pode mais obtém diretamente na fonte.

Transcrito do Blog "VIA D'ANGELO"
Ana d'Angelo é jornalista e advogada. Atualmente, é repórter especial da Sucursal de O DIA em Brasília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário