Loading...

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Frio, chuva e sol forte - a estranha combinação do tempo não impediu que parte da equipe brasileira do documentário Lixo Extraordinário participasse de uma série de eventos promocionais na sexta-feira, 25/02, em Los Angeles. "Só de estar aqui e de ter chamado atenção de tantas pessoas, já valeu a experiência", comentou o reciclador de lixo Tião dos Santos.


DivulgaçãoCena de 'Lixo Extraordinário'

Ele é o fio condutor do documentário, dirigido pela inglesa Lucy Walker e codirigido pelos brasileiros João Jardim e Karen Harley. Tião é um dos recicladores de lixo que participam de um trabalho do artista plástico Vik Muniz, uma sequência de fotos que utilizam material recolhido do aterro sanitário do Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro.

"É curioso como o filme é visto de forma diferente dentro e fora do Brasil", comentou João Jardim, que chegou nesta sexta-feira a Los Angeles. "Enquanto no nosso País as pessoas sentem pena de quem trabalha em um lixão, os estrangeiros se surpreendem que pessoas como o Tião conseguem manter a felicidade mesmo trabalhando com lixo."

Foi o que aconteceu durante uma reunião envolvendo empresários americanos, na noite de quinta-feira. Admiradores de documentários, eles se impressionaram com Lixo Extraordinário e buscaram uma série de detalhes sobre o trabalho de Tião dos Santos. "Foi algo tão emocionante que foi difícil conter um choro de emoção", disse o reciclador que, na sexta-feira, participou ainda de um coquetel no consulado brasileiro em Los Angeles.

Uma festa está programada se caso o filme receber o Oscar no domingo, 27. A cerimônia, aliás, será transmitida por um telão no Jardim Gramacho, onde deverão comparecer mais de 5 mil pessoas da região.

Fonte: o Estado de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário