Loading...

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Ciro Gomes diz que Serra tem histórico de "jogo baixo" e "traição"


O deputado federal Ciro Gomes (PSB), coordenador da campanha de Dilma Rousseff (PT) no Nordeste, afirmou nesta terça-feira (26) em Teresina, Piauí, que José Serra (PSDB) tem histórico de "jogar baixo" e "de traição". Ao participar de carreata em prol da candidatura à reeleição do governador Wilson Martins (PSB), Ciro acusou Serra de simular a agressão no Rio de Janeiro.

"O candidato que tem coragem de fazer uma simulação com uma bola de papel na cabeça, de que foi agredido a ponto de ir ao hospital e ficar 24 horas de repouso, é um candidato que se dando o poder a ele sabe-se lá o que seria capaz de fazer", disse Ciro, ao desembarcar em Teresina na tarde desta terça-feira.

Ciro afirmou que Serra tem histórico de violência e de baixaria em campanhas passadas. "Pode ver, de todas as eleições das quais ele (Serra) participou, todas, sem exceção, tem característica da violência, da traição, da rasteira, do jogo sujo e do jogo baixo", afirmou.

Segundo Gomes, a agressão ocorrida no Rio é "uma mentira como a do Paulo Preto". "Ele (Serra) disse que não sabia quem era Paulo Preto e no dia seguinte o Paulo Preto fez uma chantagem clara e contundente no jornal e ele foi defendê-lo".

Para Ciro, Serra ficou desmoralizado ao prometer, e assinar em cartório, que não renunciaria ao mandato de prefeito em São Paulo, e deixou o cargo para concorrer ao governo paulista. "O que Serra diz de manhã, não serve para a tarde", atacou.



Nenhum comentário:

Postar um comentário