Loading...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

DESTAQUES NA IMPRENSA

RESUMO DA IMPRENSA I

Fonte: Gerência de Imprensa da Comunicação Institucional da Petrobras



Quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Link para o Flip Clipping em Blackberry:

http://flipclipping.petrobras.com.br/flipbook/resumo-da-imprensa-12-12-12.htm


Link para o Flip Clipping em computador:

https://asp-br.secure-zone.net/v2/index.jsp?id=2225/2783/4571&lng=pt_br



DESTAQUES NA IMPRENSA


O Estado de S. Paulo: “Distribuição de gasolina está no limite”. Folha de S.Paulo, Jornal do Commercio, Brasil Econômico e Agência Estado também trazem o assunto.

O principal destaque de hoje são as matérias sobre o percentual de aumento da venda de combustíveis este ano, que será seis vezes maior que o do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

O Estado de S. Paulo (B8) informa que o porcentual de aumento da venda de combustíveis neste ano será seis vezes maior que o do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas do País. O descompasso, que vem ocorrendo desde 2006, alcançará em 2012 a maior disparidade, diz o texto. Segundo estimativa do Sindicato Nacional das Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom), a alta nas vendas será de 6,3%, enquanto a economia deverá crescer apenas 1%, na média das projeções do mercado, de acordo com o Banco Central (BC). A matéria afirma que a combinação de superaquecimento do consumo e deficiências logísticas cria dificuldades para garantir o fornecimento e “já preocupa a Petrobras, a ponto de a Companhia ter alterado os contratos com as empresas distribuidoras”, segundo o presidente do Sindicom, Alísio Vaz. Em nota, a Petrobras negou ter alterado prazos nos contratos, afirma o texto. Agência Estado, Folha de S. Paulo (B7), Jornal do Commercio (A5) e Brasil Econômico (11) também noticiam o assunto.

ABASTECIMENTO

DISTRIBUIÇÃO

O Valor Econômico (A4) publica que a Petrobras negocia com as distribuidoras de combustíveis associadas ao Sindicom (Sindicato Nacional das Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes) um aumento de 20% a 50% da capacidade de estocagem de combustíveis em regiões distantes dos centros de refino (concentrados no Sul e Sudeste) e que, por isso, recebem combustíveis por cabotagem. O presidente do Sindicom, Alísio Vaz, afirma que as negociações entre a Petrobras e as distribuidoras começaram entre maio e junho.

REAJUSTE

Em matéria na Folha de S. Paulo (B7), o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli diz que a necessidade de elevação do preço do combustível é "inexorável". "Vai ter que ter aumento, o problema é o momento. Não vejo como não ter", disse ao jornal o atual secretário de Planejamento da Bahia. Segundo o texto, Gabrielli afirmou que, com o crescimento acelerado do mercado interno de combustível, as refinarias da Petrobras atingiram o limite de capacidade de refino e, portanto, é preciso importar derivados.

EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO

SERGIPE-ALAGOAS

O Estado de S. Paulo (B8) noticia que a Bacia de Sergipe-Alagoas terá de esperar entre sete e oito anos pelo início da produção nas cinco descobertas registradas este ano. A reportagem diz que ela entrará na “fila de espera do pré-sal", como respondeu o Ministério das Minas e Energia a um pedido do governo de Sergipe. Segundo a matéria, o governo local considerou que o Estado seria uma prioridade para a Petrobras, disse o assessor econômico do governo sergipano, Ricardo Lacerda. De acordo com o texto, a Petrobras negou, em nota, que haja limitações para produzir em Sergipe-Alagoas: "No momento em que esse potencial (da bacia) estiver delimitado, a Companhia decidirá sobre o melhor projeto para o desenvolvimento da produção dos campos descobertos". Jornal do Commercio (A5) e Agência Estado repercutem o assunto.

INSTITUCIONAL

PRÊMIO

O Jornal do Commercio (A13) traz matéria sobre a segunda edição do Prêmio Líderes do Brasil, realizado pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais e o SBT, na noite de segunda-feira. A presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, aparece entre os contemplados na categoria Líder na Indústria de Óleo e Gás, de acordo com o texto. O SBT, em duas veiculações, mostrou os vencedores do prêmio, entre eles o diretor de Engenharia, Tecnologia e Materiais da Petrobras, José Antonio de Figueiredo, representante da Companhia no evento.

MODELO

A coluna Panorama Econômico, em O Estado de S. Paulo (B2), publica que o presidente do México, Enrique Peña Nieto, declarou que a Petrobras é um modelo a ser seguido e elogiou o país: “O Brasil tem uma estrutura legal que permite criar alianças estratégicas, que é o que estou propondo ao setor privado”.

ENGENHARIA

ESTALEIRO INHAÚMA

A Brasil Energia Online noticia que o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) liberou o funcionamento do Estaleiro Inhaúma, no Rio de Janeiro, arrendado pela Petrobras e interditado na última quinta-feira. Segundo a matéria, as obras de conversão do casco da FPSO P-74 foram retomadas segunda-feira. O texto diz que a Companhia informou que agentes do MTE estiveram no estaleiro e constataram que tudo foi regularizado: “A interdição havia sido motivada por não conformidades em alguns aspectos da obra, como sinalização de espaços confinados, documentação de uma ponte rolante e procedimento de montagem de andaimes”.

RIO GRANDE DO SUL

O Brasil Econômico (10), com chamada na capa, divulga evento de petróleo e gás, promovido pelo veículo, que debate os frutos da atuação da Petrobras no Sul do país. A matéria diz que antecipar as demandas por serviços é o maior desafio da indústria naval no Rio Grande do Sul, à medida que a Companhia amplia sua carteira de recursos em municípios gaúchos e promove a participação de empresas fornecedoras locais no setor. Em matéria complementar, o jornal afirma que a Petrobras planeja investir R$ 10,6 bilhões na região até 2016, em construções offshore e na ampliação da refinaria Refap.

SETE BRASIL

A Folha Online publica que a Sete Brasil antecipará para 2015 a entrega da plataforma em construção no Estaleiro Brasfels, no Rio de Janeiro, que está prevista para 2016, segundo o presidente da empresa, João Carlos Ferraz. O texto afirma que a Sete Brasil irá operar 28 sondas de perfuração para a Petrobras.

PETROBRAS DISTRIBUIDORA

INVESTIMENTO

Em nota, o Valor Econômico (B12) informa que as distribuidoras de combustíveis associadas ao Sindicom (Sindicato Nacional das Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes) investiram R$ 1 bilhão em infraestrutura em 2012, de acordo com o presidente da entidade, Alísio Vaz. As empresas associadas ao Sindicom são Petrobras Distribuidora, Raízen, Ale e Ipiranga.

RECURSOS HUMANOS

TERCEIRIZADOS

Reportagem na revista Valor Setorial, do Valor Econômico (6-12), aborda a expansão acelerada da contratação de serviços no Brasil, principalmente a terceirização de atividades e de processos em todos os setores. Entre alguns exemplos, a matéria cita a Petrobras como um “caso emblemático”, destacando que a Companhia tem um quadro de 409 mil funcionários e “apenas 81 mil são empregados fixos”, sendo os demais 328 mil contratados através de centenas de prestadoras de serviços. Segundo estudo recente do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), o número de terceirizados na Petrobras cresceu 171% de 2002 a 2011, enquanto o de funcionários diretos, 75%, diz a reportagem.

---------------------------//-------------------------------------------------------------------------

Todas essas matérias estão disponíveis na íntegra no Multiclipping, encontrado no Portal Petrobras (clique em Central de Serviços e digite o termo Multiclipping) ou na internet (http://www.multiclipping.com).

Nenhum comentário:

Postar um comentário