Loading...

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

CNT/Sensus: Dilma tem 17,9 pontos de frente



A candidata da coligação “Para o Brasil seguir mudando” está mais de 17,9 pontos percentuais à frente de Serra, na pesquisa estimulada CNT/Sensus, divulgada nesta terça-feira (24). Dilma tem 46% das intenções de voto, contra apenas 28,1% do candidato tucano.

Em relação à última pesquisa, no início de agosto, Dilma cresceu 4,4 pontos percentuais, enquanto Serra caiu 3,5 pontos. Já na pesquisa espontânea, na qual não são apresentados os nomes dos candidatos aos entrevistados, Dilma tem 37,2% das intenções de voto - o que representa crescimento de 6,8 pontos - e o tucano tem 21,2%.

No caso de segundo turno, a candidata venceria com 52,9%, contra 34% de Serra. Na pesquisa anterior, Dilma estava com 48,3%, contra 36,6% do tucano. Logo, Dilma cresceu 4,6 pontos e seu adversário caiu 2,6 pontos.

Com os números de hoje, o Sensus mostra a tendência de vitória de Dilma no primeiro turno, assim como já projetaram o Datafolha, Vox Populi e Ibope.

Vitória no primeiro turno

O presidente da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), Clésio Andrade, afirma que, “mantido esse resultado, a eleição será decidida no primeiro turno”. Para Andrade, esses “bons resultados se devem ao Bolsa Família, a popularidade do presidente Lula e o programa eleitoral [na televisão] de ótima qualidade”.

A pesquisa indica que 56% dos entrevistados que assistiram ao programa acham que Dilma apresentou a melhor propaganda eleitoral. Somente 34,3% dizem o mesmo de Serra.

Oposição rejeitada

O cientista político Ricardo Guedes, do Sensus, aponta que, em 23 anos de existência do instituto de pesquisa, nunca ninguém foi eleito com a rejeição que Serra apresentou nesta pesquisa. “O candidato está com índice de rejeição alto, 40,9%. Perde-se a chance de ganhar a eleição”, diz Guedes. “É a primeira vez que a pesquisa classifica uma eleição definida. Tecnicamente definida, com vitória no primeiro turno”, completa Guedes.

O Instituto Sensus realizou duas mil entrevistas, em 136 municípios brasileiros de 24 estados, nas cinco regiões brasileiras, no período de 20 a 22 de agosto. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário