Loading...

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

LICITAÇÃO E ACORDO MOVIMENTAM SETOR NAVAL


Petrobras e sua subsidiária Transpetro agitaram o setor naval, nos últimos dias, com notícias envolvendo contratos e licitações de navios. No caso da primeira companhia, foi acertado o afretamento dos dois primeiros navios da segunda fase do Programa Empresas Brasileiras de Navegação (EBN2). Já no caso do braço logístico da estatal, foi anunciado o cancelamento do processo de contratação de oito navios destinados ao transporte de produtos derivados de petróleo.

Por meio de comunicado à imprensa, a Transpetro informou que ao mesmo tempo em que encerrava o processo atual, já planejava para até o fim deste mês a abertura de uma nova licitação. Os navios fazem parte da segunda fase do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef). Cinco deles seriam construídos pelo estaleiro Rio Nave, com capacidade para 30 mil toneladas de porte bruto. Os outros três já haviam sido negociados com o Estaleiro Mauá, mas não aconteceu a assinatura do contrato.

No caso do Rio Nave, a justificativa dada pela Transpetro foi de que o estaleiro não disponibilizou documentação necessária no prazo determinado, apresentando garantias de condições técnicas, financeiras e operacionais. Nesta licitação, os outros estaleiros fluminenses com contratos em eficácia são o Eisa, que está construindo quatro petroleiros Panamax; e o Superpesa, contratado para fabricar três navios de transporte de bunker.

Afretamento

No último dia 17, a Petrobras assinou, em Niterói (RJ), com a empresa Delima, contratos para a o afretamento de dois navios, de 18.000 toneladas de porte bruto (TPB), para transporte de produtos escuros de petróleo. As embarcações deverão ser entregues até dezembro de 2017, gerando cerca de 400 empregos diretos durante as obras. O acerto foi celebrado pelo diretor da Delima, José Rebelo III. “Nossa empresa está se expandindo graças aos contratos com a Petrobras. Ao todo, são nove contratos já celebrados entre as duas empresas”, disse Rebelo.

Os navios fazem parte do EBN II, que já tem 14 propostas apresentadas, sendo seis já em processo de negociação, com expectativa de que sejam todas assinadas ainda em 2010, segundo o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Dentre as embarcações a serem contratadas estão: navios para produtos claros, produtos escuros e Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). A previsão de entrega desses navios é entre 2013 e 2017.

Fonte: Nicomex Notícias – Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário