Loading...

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

PLANO DE NEGÓCIOS FAZ PETROBRAS ABRIR SEIS MIL VAGAS


Até o final de 2013, para atender a demanda da contratação de 26 sondas, 465 barcos de apoio e 53 plataformas a Petrobras deverá admitir cerca de 6 mil novos empregados, considerando os projetos vinculados ao Plano de Negócios 2010-2014, inclusive os do pré-sal da Bacia de Santos. O número de vagas é revisado periodicamente de acordo com as estratégias da companhia. Nessas seis mil vagas, não estão contemplados ainda, por exemplo, futuros projetos da empresa relacionados ao pré-sal como reflexo do novo Marco Regulatório aprovado no Congresso Nacional.

O incremento se deu especialmente pela reestruturação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí; e da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, que terão suas capacidades ampliadas. De acordo com a Petrobras, o número de vagas foram confirmadas pelo Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp). Segundo dados da empresa, que faz a distribuição regional dessas vagas para os setores de petróleo e gás, o número pulou de 207.643 para 212.638 vagas. Desse total, aproximadamente 28 mil oportunidades foram oferecidas recentemente na 5° seleção pública da empresa.

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, lembrou que até o momento, o Plano Nacional de Qualificação Profissional (PNPQ) já treinou mais de 78 mil pessoas e até 2014 e espera qualificar as outras 212 mil para os níveis básicos, médio, técnico e superior em todo o país. Pelo calendário da Petrobras, o 6° ciclo deverá começar no segundo semestre de 2011. Segundo a assessoria de imprensa da estatal, entre as carreiras mais promissoras estão Técnico de Operação e Técnico de Manutenção, para o nível médio e para os cargos de nível superior, Engenheiro de Equipamentos e Engenheiro de Petróleo.

Rio de Janeiro abrirá o maior número de vagas

Um balanço feito pelo Prominp mostra que os estados que terão as maiores demandas de contratações, cursos e turmas são exatamente Pernambuco e Rio de Janeiro, que concentram os maiores pólos da indústria naval. Em nota, o Prominp informou que as obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), a ampliação da Refinaria Duque de Caxias (Reduc) e a indústria naval são as atividades com a maior procura de mão de obra no Estado do Rio de Janeiro.

No Rio de Janeiro, a empresa espera capacitar 37 mil trabalhadores em 137 turmas até 2014. Os cursos do Prominp qualificam para o mercado de petróleo e gás, ou seja, para a demanda das empresas fornecedoras do setor. No caso da Petrobras, a empresa exige que seus empregados atuem conforme os valores da companhia e atinjam o nível requerido para o seu cargo em cada uma das competências individuais exigidas de todos os empregados, além das específicas de cada cargo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário